domingo, 20 de março de 2011

Irreversível



Ano passado me aventurei por outro blog,o BLOG DOS 4 , que infelizmente não deu certo nem teve muitos visitantes.Uma das postagens que fiz por lá era para originalmente estar aqui no Horas , visto que se trata de um filme que marcou muito a minha vida.Então,resolvi trazer a postagem para cá,para que vocês que me leem possam conhecer ou relembrar este filme.Espero que gostem!

Dos filmes que assisti nos últimos anos, poucos se tornaram inesquecíveis.

Entre eles,destaco Irreversível,de 2002.

O filme do diretor Gaspar Noé tem uma história bem simples,mas mostrada de um jeito estarrecedor e único,fazendo com que o filme se torne 8 ou 80 : ame ou deixe-o.

A trama gira em torno do apaixonado casal Marcus e Alex (Vincent Cassel e a lindíssima Mônica Bellucci).Depois de uma briga durante uma festa, Alex vai embora sozinha e numa estação de metrô é brutalmente espancada e estuprada.A partir daí,Marcus e seu amigo Pierre (Albert Dupontel ) começam uma caçada atrás do sujeito que fez isso com Alex.

História simples,até previsível.....não fosse a forma com que ela nos é mostrada:

O filme é contado de trás para frente....nos primeiros minutos do filme nos é apresentada a cena em que Marcus e Pierre estão em uma boate gay,onde encontram o estuprador....esta é uma cena violentíssima,repulsiva até: o estuprador quebra o braço de Marcus e Pierre o ataca o estuprador com um extintor de incêndio, dando-lhe vários golpes no rosto,desfigurando o homem...uma cena perturbadora e nojenta,aliada a música,que faz com que sintamos mais enjôo ainda.

Outra cena, esta uma das mais polêmicas, é a do estupro de Alex. A cena nos é mostrada sem cortes... são aproximadamente 10 minutos de uma cena muito bem feita por Monica Bellucci, mas ao mesmo tempo,igualmente repulsiva e até revoltante.

O grande barato deste filme (para aqueles que resistem a estas violentíssimas cenas) é ver como ele passa de repulsivo à amável. As cenas finais revelam a intimidade de um casal jovem e apaixonado, revertendo toda a ótica de violência apresentada anteriormente.

Desta forma podemos analisar como as pessoas oscilam... como tem a capacidade de amar e odiar ao extremo.

O filme concorreu à palma de ouro do festival de Cannes e merece sim ser visto, mesmo por aqueles de estômago não tão forte, pois já fez história no cinema e assisti-lo é uma experiência única.




Beijos da PRETAH !

9 comentários:

Rudimar disse...

Amo-te...
só isso
e tudo isso

Gomorra disse...

Eu detesto o Gaspar Noé, mas o final deste filme (o começo da estória, o romance do belo casal principal) é fabuloso, bem como a moral da história: LE TEMPS DESTRUIT TOUT!

Aliás, mesmo detestando o diretor, sou obrigado a admitir que este filme é muito interessante e perturbador sim!

WPC>

Luciana disse...

Como sempre tens e nos mostra coisas de gosto super apurado. Já tinha ouvido e lido a sinopse deste filme e confesso q até o momento não tinha vontade de vê - lo, sem puxar o saco,suas pálavras me deixaram curiosa de assisti - lo. Vou assistir, obrigada por mais esta dica, bjo :D

Jão disse...

Lembro que na época do Blog dos 4 eu assisti esse filme e fiquei encantando. BOa lembrança, voltarei a assistir em breve.


Beijos!

Lou Albergaria disse...

Seus posts são sempre lindos!

Esse filme é mesmo aterrador e com Mônica Bellucci, então...uauuuu!!!!

Beijos, Menina!!!!

saudades....

Cecília disse...

Realmente, boa lembrança! Lembro de ter me assustado muito com o filme na epoca haha

tossan® disse...

Devo gostar desse filme,vou alugar.
Perguntinha: PRETAH não é pleonasmo?! Beijo

Melanie Brown disse...

Em breve verei se esse misto funciona! Apesar de nao suportar cenas de violencia...

:D
Abraços!

Viviane Moraes disse...

Lindo !!
Realmente este filme traz boas recordações..
Saudades amiga.
Tem desafio pra vc lá no blog.
http://vividoavesso.blogspot.com/2011/04/desafio.html

Bjs.