quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Glory Box

O rádio ligado repetia a mesma música há alguns pares de horas e sempre ecoava o mesmo significativo verso: ''I just wanna be a woman''.
Enquanto escutava a música, ela o olhava com afinco e tentava entender a força que a mantinha ali, com o olhar fixo naqueles olhos que miravam distante.
A razão estava nos muitos detalhes daquele homem que a encantava de maneira singular.
''você me superestima, me vê com olhos de paixão'', dizia ele.
E será que ele, afinal de contas, não estaria certo ? Ela também fazia para si o mesmo questionamento.

O fato é que a mulher citada na canção, que também ela gostaria de ser o tempo todo, encontrava-se quando ele se fazia presente. Os tais ''olhos da paixão'' enxergavam o homem que ela sempre havia idealizado, e perceber que não mais se tratava de uma ilusão a atordoava e ao mesmo tempo a preenchia de um tipo de felicidade que não mais estava atrelada ao medo de perder, mas sim à sensação de ''que seja eterno enquanto dure''. O que ela queria é que, os impiedosos minutos que insistiam em correr, tivessem preguiça de passar enquanto ela estava ali.
Cada detalhe era de grande valia: desde a cara de êxtase na hora da cama até as piadas sem graça que compartilhavam na hora da pizza.
O cheiro, o toque, a língua, o abraço... Queria fundir-se a ele, queria ter sempre uma resposta pronta ao seu jeito de desarmá-la.

A música cantava seu desejo de ser uma mulher e, enquanto isso, ela ia colocando à mostra seus desejos, como se os tivesse retirando de uma gloriosa caixa que sempre esteve ali, preparada unicamente para ele abrir e desfrutar.
Foi dormir feliz afinal, porque se deu conta que aquilo poderia ser o princípio de um possível ''para sempre''. O que ela faria ao findar essa eternidade era outro capítulo...


5 comentários:

Cecília disse...

Um dos melhores seus que já li. Emocionou-me muitíssimo! Amo você.

Paco Sales disse...

Una preciosa entrada amiga mía, una bella voz la que nos acercas. Que pases un buen día y un abrazo para ti

Magali Geara disse...

joy... só isso e muito.

Celo Silva disse...

parabens pelo blog menina! Vc escreve muito bem, tem talento, adorei te conhecer. Abs!

D.Ramírez disse...

Adoro. Agora sei que deixou em aberto, mas esse texto realmente deixou uma certa curiosidade de continuação. Pense nisso.rs
Besos