segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Ter ou não ter namorado


Gente.....hoje eu vou resgatar mais um post do passado.....e tem um porque.... Eu quero que,cada um de vcs que entram em meu bloguesito leiam o texto a seguir.Esse texto é atribuido a Carlos Drummond de Andrade,mas na realidade ele é de Arthur da Távola.Eu leio esse texto de tempos em tempos,pois eu o vejo como um alimento para minha alma,eu leio e me inspiro pra fazer de cada um dos meus dias,dias deliciosos e poéticos...... Quero que vcs leiam e me contem a impressão de vcs...... Eis o (maravilhoso) texto...leiam,releiam e se deliciem..............

Ter ou não ter namorado

Quem não tem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção.A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira:basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes,dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas,medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade,ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas,de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia,ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágicoou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem nãogosta de falar do próprio amor nem de ficar horase horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele;abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criançae a do amado e vai com ela a parques, fliperamas,beira d’água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz.Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmoe quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada.Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e,de repente, parecer que faz sentido.

12 comentários:

tossan disse...

Conheço bem este texto. Muito bom! Namorar faz bem, mas com a pessoa certa. Cadê as fotos? Bj

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Joyce...belo texto...Espectacular...
Beijos

Viviane Moraes disse...

Gostei do texto, mas sempre tem o mesmo problema. È achar a pessoa certa..

Beijos.

D.Ramírez disse...

Namorar é bom demais,nao acho problema em achar a pessoa certa...mesmo trminados varios, todas foram certas, cada uma com um encanto, tenho as guardadas na mente, não durou nao por nao terem sido as certas ou erradas, mas a vida nos separou..ainda bem, pq senão não teria encontrado mulheres tao maravilhosas em minha vida.
E espero que todas tenham encontrado aquele que veio para durar ao lado delas.

Besitos

caurosa disse...

Olá minha querida amiga Joyce, adorei este tema do namoro, roubei para mim e escrevi uma pequena trova para os namorados do Brasil, passa por lá.

Saúde e paz,

forte abraço

caurosa

joyce domingos disse...

eu concordo com o ramirez.....

Celamar Maione disse...

Joyce...
O texto é lindo..
É bom namorar, né ? ( risos )
Grande beijo

Annah Paulah disse...

Oi Joyce.Tem dois presentes pra ti no meu blog.
Passa lá buscar.
Com carinho Annah

Gleidston dias disse...

Otima escolha no texto, acho que tem que estar aberto aos acontecimento e deixar as coisas acontecer,o certo é o presente viva e logo se vê.

beijoss menina Joyce.

Philip Rangel disse...

Joycinha...demorei ne...mas to aki....
como esta????
namorar faz bem sim...e descança tmb..pq vc pode compartilhar....


bjao

kellen valeska disse...

Oie..
Muito bom texto.
Concordo com q ele disse ,arrumar um namorado de verdade está difíci!hehhe=)

Mas o certo e esperar,e aí ele aparece do nada,ficar procurando ás vezes so trás frustações!=/


BJO;)

Eu® disse...

Conheço esse texto Dadivosa, e de tempos em tempos também leio. Como somos mutáveis, então sempre analiso de uma maneira.

Acho que a solução é, enquanto nao acharmos a pessoa certa (se é que ela existe), irmos ficando com as erradas!!!!!!! hehe

Namorar é tudodibom, acho uma das melhores coisas nessa vida.

Uma beijoca pro cê queridona.