segunda-feira, 26 de abril de 2010

A incrível voz de Lady day



Antigamente sempre ouvia falar numa tal Billie Holiday mas nunca tive a curiosidade de saber quem era,de conhecê-la. De uns cinco anos pra cá,quando conheci o jazz,um novo mundo se abriu para mim....um leque de novas emoções surgiu em minha frente no dia em que um querido amigo me apresentou um lp do Charlie Parker....Lembro de ouvi uma,duas,três....dez vezes de forma incessante,com os olhos fechados e viajava em cada faixa,acompanhando o andar de cada instrumento.De Charlie Parker fui conhecendo tantos outros como o Miles Davis,Nat King Cole,John Coltrane,Ella Fitzgerald entre outros,mas a tal Billie ia deixando de lado. Há alguns meses,resolvi por fim conhecer a tal cantora,e este dia para mim é inesquecível : Coloquei uma coletênia de Billie para tocar em meu quarto,de noite.....e aquela voz incendiou meu quarto....O que mais me chamava a atenção era aquela voz tão,mas tão triste que parecia mais um profundo nó na garganta.Resolvi então ler sobre a história de Billie,ou melhor....de Eleanora Fagan,seu verdadeiro nome. Não é mero acaso o fato de Billie ter uma voz tão triste...sua vida não foi nada fácil : nasceu em 1915,filha de pais tão crianças quanto ela (sua mãe tinha apenas 13 anos de idade,e seu pai,músico de jazz que abandonou mãe e filha,apenas 15).Foi violentada aos 10 anos e logo após,internada num reforatório.Aos 14 anos,morando em Nova York com a mãe,caiu na prostituição. A sorte da Lady Day (apelido que ganhou de amigos anos mais tarde),começou a mudar em 1930,quando foi procurar emprego de dançarina num bar do Harlem.Na dança ela deu um vexame ,e um pianista perguntou se ela sabia cantar.Não deu outra:saiu de lá com um emprego fixo. Tornou-se uma estrela,considerada a maior de todas as cantoras de jazz.Mas mesmo no estrelato sua vida não era só flores : acabou envolvida com álcool e drogas,afundando cada vez mais....isto está refletido em suas canções tão tristes e em sua voz,que se devastou com o tempo,mas mesmo assim permaneceu linda e única.Morreu jovem,aos 44 anos de idade, por overdose de drogas. Foi-se a mulher,infelizmente.Mas sua voz inesquecível e capaz de produzir os mais diversos sentimentos,esta ficou. Deixo para vocês,o vídeo da primeira música de Billie que escutei,naquela noite em meu quarto,chamada ''Solitude''...uma canção que traduz direitinho o delicioso baque que levei ao escutar a doce e ao mesmo tempo tão triste e amarga voz da Lady Day,que vai embalar minha vida para sempre,com toda a certeza. Espero que tenham gostado...logo volto^^

9 comentários:

Jão disse...

Jazz, um mundo novo que se abre pra mim. Graças a você bebe estou conhecendo e me deliciando nesse ritimo envolvente e deliciosod e escutar. Billie é sem duvidas uma grande cantora e como tal teve uma vida de amarguras e um tanto quanto sofrida. Isso se tornou meio cliche quando se trada de "grandes cantores".

bjs minha amada..
Belo texto

Cecília disse...

Realmente, essa voz é de uma dor... Essa música parece ter me abraçado, sério mesmo.

Lindíssimo!

Luigi Lopes disse...

Joyce querida, que emoção hein???!!!Nossa Billie é muito para meu coraçãoe ainda Billie com Solitude aí é quase me matar de tanta emoção. gosto muito de Solitude é a música que escuto nos sábados depois de 01.00 hora da manhã, quando chego em casa depois de ter aprontado um pouco. é como se fosse meu encerramento de um belo dia com chave de ouro e o começo do outro da mesma forma...Sem dúvida este é o melhor post que li no Horas absurdas....Meu abraço!!!!

Manuela Santos disse...

Olá querida Joyce,
Estou muito contente, sabes! Estou contente porque as fotos novas , mostram uma Joyce sorridente e feliz!...
Lady Day é o máximo, senti isso que dizes quando a descobri, tb quando entrei no mundo do jazz. Gosto especialmente dos clássicos do jazz, tenho uma boa colecção de cds.
Sabes o que me admira «gatinha», é que tu sendo muito nova já tens uma cultura muito sólida e sabes apreciar o que é mesmo bom.
Quanto â vida de Lady Day, há um filme antigo, em que a mesma é interpretada pela Diana Ross e que é razoável. Realmente Lady Day caíu numa degradação fatal.
Joyce querida continua a surpreender-me com os teus posts de primeira categoria e faz-me o favor de seres feliz.
Beijocas,
Manuela

C@urosa disse...

olá minha sensível Joyce, muito lindo.Essa voz é espetacular, a grande Billie é maravilhosa, uma bela e emocionante postagem, parabéns.

paz, harmonia e mais inspiração em sua vida,

forte abraço

C@urosa

tossan disse...

Billie Holiday cantava com a alma, é uma das maiores cantoras já vistas na história do jazz e fico muito contente quando vejo jovens como você redescobrindo isso. Uma européia branca que pode ser a encarnação, pena que não lembro o nome. Bravo moça! Você é o máximo! Beijo

Livinha disse...

Minha mocita linda,
essa voz é dos deuses,
quam nunca teve os ouvidos de ouvir,
nada mais poderá discernir vivamente.
É simplesmente fantática de linda voz nas musicas que interpreta..

Adorei, sempre belíssimas escolhas.
Amo
Bjs
Livinha

Fatima disse...

Amooooooooooooooooooooooooooooo !
Bjs.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Hoje a minha visita é para agradecer.
Nestes dias que celebro a minha vida,
tenho certeza de que a mesma
não teria o brilho de hoje,
se não fossem os amigos e amigas
que a tornam valiosa
mesmo que distantes.

A ti gostaria de dizer obrigado:
Obrigado pelas visitas ao meu blog.
Obrigado pelas palavras semeadas.
Obrigado por sentir os meus textos
com os olhos do coração.

Sou eternamente grato a vida,
por mais estes presentes
que de modo gentil
deixas em minha vida,
fazendo de mim uma pessoa melhor,
e pleno de felicidade.

Lindos dias de vida para ti.